ColaboradorXs

BRUNA COSTA (Rio de Janeiro-RJ, Brasil, 1993) é historiadora da arte e curadora. Graduada em História da Arte pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2017), com período sanduíche em Sapienza University of Rome, na Itália, atualmente é mestranda em Artes Visuais do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da EBA/UFRJ. Possui especialização lato sensu em Crítica e Curadoria pela Universidade Cândido Mendes/EAV Parque Lage, onde também realizou cursos livres. Desenvolve pesquisas sobre arte brasileira contemporânea e reflexões sobre o campo da cor na história da arte. Realizou assistência de curadoria nas mostras Arte Naïf: Nenhum Museu a Menos e Campo, ambas na EAV Parque Lage em 2019. Foi curadora conjunta em mostras no Rio de Janeiro como a primeira edição do projeto Novas Poéticas na EBA/UFRJ (2014), nas mostras Flutuantes no Paço Imperial (2018) e A Título Precário no Centro Cultural Phábrika (2018), onde também curou a mostra individual Bastardo (2018); e curadora convidada do 1º Salão Vermelho de Artes Degeneradas no Atelier Sanitário (2019). Faz parte da equipe editorial da revista Arte&Ensaios, do PPGAV/UFRJ e colabora para a revista Performatus. Foi assistente da artista Suzana Queiroga (2017-2018). Atualmente é assistente de acervo no Atelienave, do artista Ernesto Neto, e tutora de História da Arte e Turismo na Fundação CEDERJ. Publica seus ensaios e crônicas no blog de sua autoria: quaseescrita.wordpress.com.

 

DAVI GIORDANO (Rio de Janeiro-RJ, Brasil, 1988) é artista, performer, escritor e professor. Desenvolve trabalhos no campo do teatro e da performance, explorando também as relações das linguagens híbridas com videoarte, audiovisual, fotografia e artes visuais. Doutorando em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mestre em Estudos da Performance pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Formado em Direção Teatral pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Licenciatura em Teatro pela AVM (Faculdade Integrada). Formação complementar de Cinema e Crítica do Curso de Artes Combinadas na Universidad de Buenos Aires (agosto 2010 – julho 2011). Autor de livros, roteiros e conteúdos diversos direcionados para programas culturais, rádios, cursos web, palestras. Já trabalhou para importantes empresas, produtoras culturais, artistas e instituições educacionais. Foi Professor de Teatro da Fundação Cultural Casimiro de Abreu (2014-2016), Arte-Educador do Instituto de Arte e Pontão de Cultura TEAR (2014-2016), Professor Substituto de Pedagogia do Teatro da Universidade Federal de Pelotas (UFPel – 2016), Supervisor Pedagógico dos Treinamentos do Teatro Essencial de Denise Stoklos e da Agência PSK (2016-atual). Atualmente é colaborador criativo, assistente de curadoria e supervisor dos festivais, eventos e cursos do Teatro Essencial de Denise Stoklos, sendo também Diretor do Festival Bienal Internacional Denise Stoklos de Solo Performance. Professor de Graduação e Pós-Graduação em Arte Educação, Arte Terapia e Psicopedagogia da Evolução Educacional EIFE. Professor de Comunicação e Marketing da ESAMC-SP. Professor de Artes do Colégio Anália Franco. Faz preparação particular de artistas e profissionais de outras áreas. Como autor, possui textos publicados em português e espanhol em revistas nacionais e internacionais. Possui três Livros publicados: “Teatro Documentário Brasileiro e Argentino”, “Mercedes: Um processo de criação cênica do Grupo Emú”. e “Praticando a Criatividade em sua Vida”. Trabalha como Colaborador Convidado da Revista Performatus (Porto, Portugal). Seus trabalhos artísticos já foram apresentados no Brasil, na Argentina, no Chile, nos Estados Unidos e na França.

 

RENAN MARCONDES (São Bernardo do Campo, SP, Brasil, 1991) é artista visual, performer e pesquisador. Seu trabalho compreende os campos da performance, coreografia e instalação. Doutorando em Artes Cênicas pela ECA USP, Mestre em Poéticas Visuais pela UNICAMP e especialista em História da arte: teoria e crítica pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, instituição onde também obteve o bacharelado em Artes Visuais. Artista premiado com o Proac primeiras obras de dança 2014, 1º lugar no Setor de performance na sp-arte; artista premiado no 26º Salão de Arte da Juventude do SESC Ribeirão Preto e prêmio estímulo do 40º Salãode Arte Contemporânea Luiz Sacilotto. Em sua formação em dança passou pelos professores e artistas Tica Lemos, Key Sawao, Juliana Moraes, Cristiano Karnas, Cristian Duarte, Wellington Andrade, Andreia Yonashiro. Membro do corpo editorial da eRevista Performatus. Em 2013 une-se à artista Carolina Callegaro e fundam o Pérfida Iguana, polo de produção em dança contemporânea que dá prosseguimento às pesquisas de Callegaro, dentro do qual se encaminham para seu quarto espetáculo (Sem Luz, produção do Proac de Dança 2016). Como intérprete, já realizou performances de Laura Lima, no MAM-SP (Bala de homem/carne = mulher/carne), Tino Sehgal, na Pinacoteca de São Paulo (Kiss), Clarissa Sacchelli, no Centro Cultural São Paulo, TUCA e Central Galeria de Arte (Sem título) e integrou a Companhia Perdida (direção de Juliana Moraes) em 2013, atuando também como intérprete de Peças curtas para desesquecer (2012). Principais exposições e mostras: Protetores de Proximidade Humana (exposição indidivudal na Temporada de Projetos – Paço das Artes/MIS); O que pode um corpo (exposição individual em Guimarães/portugal), Contra corpo (exposição individual na Oficina Cultural Oswald de Andrade) 7º Salão dos artistas sem galeria (Zipper Galeria e Galeria Sancovsky), 11ª VERBO (Galeria Vermelho), Festival Now&After, Bienal Internacional de Dança do Ceará; 65° Salão de Abril de Fortaleza, Mostra Performatus #1 (Central galeria de arte); ABRE ALAS 10 (A gentil carioca).